Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

«Malvisto»

Nem sempre mal, só 99 %

 

 

      «Em Portugal [os hambúrgueres] foram malvistos e renasceram, cada vez mais especializados mas baratos» («A nova vida do hambúrguer», Ricardo J. Rodrigues, Notícias Magazine, 19.05.2013, p. 36).

      É raro ver-se bem escrito. Normalmente, a coisa é mal vista — e fica «mal visto».

     «[...] a frouxidão do Governo animando os inimigos do rei e os desafectos ao systema, involveram quasi duas provincias: e mais teria progredido se a decisão de alguns generaes, que por isso mesmo foram malvistos e quasi perseguidos pelo governo, lhes não pozesse limites, e os não desfizesse completamente» (Obras Completas: Prosas, Almeida Garrett. Lisboa: Empresa da História de Portugal, 1904, p. 566).

 

[Texto 2857]

1 comentário

Comentar post