«Sex-extremismo»!

Quase português

 

 

      «Assim também tem sido desprezada a força das Femen, feministas que dão o corpo ao manifesto. Começou por ser um grupo de ucranianas aproveitando o Europeu de futebol no seu país, em 2012, para denunciar o turismo sexual. Ao que elas fazem, chamam sex-extremismo, promovendo ações aparentadas à não-violência de Gandhi, mas mais estéticas (contradigo-me aqui, um pouco, com a primeira frase desta crónica, mas não sou um anjo): o extremismo das Femen é o topless. Destapando as mamas, delas, e a careca, deles» («Homenagem às melhores mamas», Ferreira Fernandes, Diário de Notícias, 7.06.2013, p. 56).

 

[Texto 2936]

Helder Guégués às 13:01 | comentar | favorito
Etiquetas: