Ortografia: «primeira-bailarina»

Podia estar

 

 

      «Em 1974, Madalena Perdigão convida-a a voltar, como primeira-bailarina, ao Ballet Gulbenkian. Pertenceu durante mais de 25 anos a esta companhia, que deixa em 1994. Foi também professora de dança» («Morreu Graça Barroso, “bailarina completa e muito rara”», Joana Amaral Cardoso, Público, 12.06.2013, p. 30).

      Esta ainda não está nos dicionários, onde encontramos primeira-dama, primeiro-cabo, primeiro-grumete, primeiro-marinheiro, primeiro-tenente; segundo-cabo, segundo-furriel, segundo-grumete, segundo-arinheiro, segundo-sargento, segundo-subsargento... E, por isso, por vezes vemo-la sem hífen.


[Texto 2963] 

Helder Guégués às 11:46 | comentar | favorito
Etiquetas: