Ortografia: «xis-acto»

Exacto, também

 

 

      «A dado momento, um homem aproximou-se, sorrateiro, e atacou Rupert Murdoch. Foi para lhe esfregar uma tarte na cara, mas durante aquele segundo não se sabia, podia ser um xis-ato a procurar carótida» («Colher rosas no meio do pântano», Ferreira Fernandes, Diário de Notícias, 14.06.2013, p. 56).

      Não quero falar da transfiguração causada pelo Acordo Ortográfico de 1990, mas da variante. Muito mais habitual é a grafia x-acto. Tanto assim é que continua a ser a única registada na maioria dos dicionários.

 

[Texto 2975]

Helder Guégués às 09:56 | favorito
Etiquetas: