Ortografia: «superlua»

Não chama nada

 

      «O fenómeno não é raro, mas não é por isso que deixa de ser especial. A cada 413 dias (praticamente um ano e dois meses), a lua cheia coincide com o ponto de maior aproximação da Terra (o perigeu), e o resultado é o que se chama uma super-lua cheia» («Céu oferece uma super-lua cheia em noite de festa de São João», Andrea Cunha Freitas, Público, 22.06.2013, p. 31).

      Já tínhamos visto aqui — e basta pensar — que a ortografia só pode ser superlua, e é a que ficou agora registada, por sugestão minha, é verdade, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora.

[Texto 3004]

Helder Guégués às 16:16 | favorito
Etiquetas: