Mãe, já sei falar italiano!

A olho

 

 

      O Papa Francisco visitou a ilha de Lampedusa para homenagear os imigrantes africanos. «Há que dar atenção às pessoas, na sua viagem, em direção a algo melhor», lia-se na transcrição da homilia que o Sumo Pontífice ia fazendo (Ana Felício, Jornal da Tarde, 8.07.2013, 13h31). Era um excerto, claro, mas desconfiei logo daquele espúrio «há que» e quis saber como tinha sido dito em italiano. «[Prima però vorrei dire una parola di sincera gratitudine e di incoraggiamento a voi, abitanti di Lampedusa e Linosa, alle associazioni, ai volontari e alle forze di sicurezza, che] avete mostrato e mostrate attenzione a persone nel loro viaggio verso qualcosa di migliore.» Só se ouviu esta parte fora dos parênteses, que se traduz assim: «[Antes, porém, quero dizer uma palavra de sincera gratidão e encorajamento a vós, habitantes de Lampedusa e Linosa, às associações, aos voluntários e às forças de segurança, que] tendes demonstrado – e continuais a demonstrar – atenção a pessoas em viagem rumo a qualquer coisa de melhor.»

      Muito diferente, valha a verdade, do que se lia nas legendas. A falta de cuidado com que se faz quase tudo nunca nos permitirá sair da cepa torta. É tudo aproximado, nada rigoroso.

 

[Texto 3066]

Helder Guégués às 07:10 | favorito
Etiquetas: