Como se escreve nos jornais

Que bem que eles escrevem!

 

 

      «Essa passagem [do discurso de Martin Luther King], que passou largamente desapercebida nas notícias do dia seguinte, levou um dos directores do FBI, William Sullivan, a escrever num relatório que Martin Luther King se tinha tornado “o negro mais perigoso para o futuro do país, do ponto de vista do comunismo e da segurança nacional”» («Discurso histórico está protegido por lei até 2038», Público, 29.08.2013, p. 20).

      Como não têm tempo para escrever bem, escrevem mal. Exige um bocadinho mais de esforço, mas é o emprego deles, e por isso não se importam.

 

  [Texto 3249]

Helder Guégués às 07:45 | comentar | favorito
Etiquetas: