«Comprar», uma acepção

Porque é impossível

 

 

      «Perante a acrescida notoriedade nacional que esta vitória trouxe a Rui Moreira, haverá já quem se pergunte se não estará destinado a outros desafios, que ultrapassem o âmbito do Porto. Mas nenhum dos amigos e apoiantes com quem o PÚBLICO falou compra essa tese, e os vários cargos que Moreira foi discretamente recusando, incluindo uma Secretaria de Estado oferecida por Durão Barroso, parecem corroborá-lo» («O burguês de boas contas e que gosta da cultura», Luís Miguel Queirós, Público, 1.10.2013, p. 10).

      Esta é acepção que falta, pelo que pude ver, em todos os dicionários publicados deste lado do Atlântico. Para o Aulete, é «aceitar ou acreditar em (história, desculpa, etc.)». Não há dicionários perfeitos, completos.

 

  [Texto 3340] 

Helder Guégués às 10:26 | comentar | favorito
Etiquetas: