«Estrato social»

Absolutamente lamentável

 

 

      «Para além da violência, índios e exotismos, mostra latino-americana exibe fotógrafos que exploram temas de seu próprio extrato social» («Autorretrato da classe média», Daigo Oliva, Folha de S. Paulo, 16.10.2013, p. E1).

      Se pensavam que estas pérolas do jornalismo só as encontrávamos em Portugal, estavam enganados. Numa das vezes que tratei desta questão no Assim Mesmo, escrevi: «A sociedade tem, como sabemos, camadas, como os terrenos sedimentares e os bolos de noiva. Camadas — estratos. Isso mesmo, leitor arguto: diz-se estrato social e não — oh horror! — extracto social.» Como não está no corpo da notícia, não há-de ser erro do jornalista Daigo Oliva, mas, como este é editor, recai sobre ele a responsabilidade.

 

  [Texto 3403]

Helder Guégués às 08:00 | favorito
Etiquetas: