«Crasar»?

Há tendência para se pensar

 

 

      «A resposta correcta é “antestreia”, uma palavrinha só, portanto, uma palavrinha aglutinada. Não se trata de duas palavras como... Há tendência para, para se pensar, não é? Nem tem hífen. Portanto, escreve-se assim, eu passo a soletrar: a, n, t, e, s, t, r, e, i, a. “Antestreia”. Ou seja, como aquele prefixo ou radical, como se quiser, termina em e e a palavra-base, a palavra principal, também começa por e, há, existe uma crase, elas cra... casam [risos], crasam, e temos só um e, “antestreia”. “Antestreia” é só com um e» (Jogo da Língua, Sandra Duarte Tavares, Antena 1, 19.05.2011). 

      Também já me ocupei desse erro tão frequente que é escrever «ante-estreia». Outra questão, porém, me ocupa agora: se os Brasileiros usam o verbo «crasear», ainda que com o sentido de colocar o sinal de crase em», para quê inventar?

 

 

[Texto 34]

 

Helder Guégués às 09:25 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: