«Doing what one is told»

Quão diferentes

 

 

      «However, there is still a strong tradition in England, particularly in the lower status occupations, of the key virtue being that of ‘doing what one is told’.» O que é pena é ser uma tradição apenas inglesa. Em troca do chá, bem nos podiam ter dado isto. E a propósito de inglês, acabei de ser convidado para a inauguração (isto tem um nome inglês), no Hotel Farol (Farol Hotel, leio no convite), em Cascais, da exposição do artista plástico João Feijó, intitulada, pois claro, «Color Field». Raquel Rocheta é a relações públicas. Depois conto.

 

   [Texto 3423]

Helder Guégués às 23:31 | comentar | favorito
Etiquetas: