Sobre «connosco»

Continuam os equívocos

 

 

      Não é apenas o tal editor-chefe que não sabe se, com o Acordo Ortográfico de 1990, se passará a escrever «conosco». (Ele, porém, vai escrevendo segundo as novas normas ortográficas.) Ontem, um jornalista fez a mesma pergunta. Podiam ler o texto do acordo, e chegariam à conclusão de que nem sequer refere especificamente os pronomes pessoais. Em Portugal, já o escrevi, escreve-se e continuará a escrever-se «connosco», com dois nn. No Brasil, escrevia-se e continuará a escrever-se «conosco» com um n. Nenhuma alteração trazida pelo AOLP90 implica, para já, alterações na pronúncia das palavras. A médio/longo prazos, e sobretudo em consequência da queda das consoantes mudas, não se sabe se terá implicações. Entre nós, o primeiro o da palavra «connosco» é nasalado, e não poderia sê-lo pelo segundo n, que não pertence à primeira sílaba, que não contém nenhum ditongo. (Lembremo-nos da nasalação do ditongo ui da palavra «muito».) No português antigo, a forma pronominal nosco estava simplesmente unida à preposição com: «comnosco». Por assimilação, chegou-se à grafia «connosco».

 

 

[Texto 35]

 

Helder Guégués às 14:20 | comentar | favorito
Etiquetas: