Sobre «seguidista»

Não só

 

 

      «Ainda que tenha obra espalhada pelo país, ficou sempre associado à Escola do Porto – mesmo se a certa altura foi “acusado” de cedência ao pós-modernismo: “É verdade que fui considerado, não direi um trânsfuga, mas um herético da Escola do Porto. Não é totalmente verdade. O que não fui foi um seguidor epidérmico da Escola. Mas os princípios, a interpretação do sítio, todos esses mecanismos que subjazem à Escola estão sempre nas coisas que fui fazendo, mas não de uma forma seguidista”, comentou à Fugas. E considerava que a Escola do Porto tinha já acabado, depois de cumprido o seu papel. “Teve o seu princípio, o seu apogeu, e acabou naturalmente.”» («Morreu Alcino Soutinho, o arquitecto da Câmara de Matosinhos», Sérgio C. Andrade, Público, 25.11.2013, p. 48).

      Para o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, seguidista é a «pessoa que segue uma autoridade ou um partido sem deles fazer qualquer juízo crítico». Há definições melhores; esta, no contexto do artigo do Público, não se adequa propriamente.

 

  [Texto 3582]

Helder Guégués às 17:32 | comentar | favorito
Etiquetas: