Em todas as línguas

O que é que o nariz

 

 

      Por onde quer que passemos, vemos a língua desvirtuada. Mesmo quando não é a nossa, incomoda. Agora mesmo, vi, ao fundo da minha rua, na parede exterior de um cabelereiro destes finos que pululam agora (é da crise), um autocolante que anunciava «bruschings» a 54 euros. Ontem, a minha mulher comprou um par de meias-calças (colãs, se insistirem) para a minha filha. Não numa dessas retrosarias que havia e agora não há em todas as ruas aqui em Benfica, mas numa loja de chineses. Na etiqueta (ah, sim, têm etiqueta), lia-se «fashion pantynose».

 

  [Texto 3594]

Helder Guégués às 10:32 | favorito
Etiquetas: