Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Era de esperar

O bê-á-bá, no século XXI

 

      «Fazia-se cara feia, dizia-se “racista mau, racista feio”, e era esperar que eles caíssem neles» («Às ramas, às ramas», Fernanda Câncio, Diário de Notícias, 13.12.2013, p. 9).

      Fernando Campos, ou porque nasceu em Águas Santas ou porque foi professor, sabia: «Silêncio de almas assustadas, passos lentos, o inclinar de cabeças para o pó da terra, eis o acompanhamento e ritmo do derradeiro transe, a hora de os mortais caírem em si e sentirem, duro como rocha, o efémero percurso deste mundo» (O Lago Azul, Fernando Campos. Lisboa: Difel, 2007, p. 147).

 

  [Texto 3739]

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    R.A. 29.12.2013 23:04

    Curiosamente também acabei de ler esta noite o "Para onde vão os guarda-chuvas!"
    20 valores! Belo romance, bem escrito, prosa poética do melhor! Leiam, leiam! Leiam romances como quem ouve música e não como quem estuda partituras...
  • Sem imagem de perfil

    Francisco Agarez 30.12.2013 09:46

    Confesso, caro leitor melómano R.A., que ainda não tinha percebido que este blogue era dedicado a temas de crítica literária. Pensava que versava temas do uso correcto ou incorrecto da Língua Portuguesa! Pelos vistos, a música é outra. Meterei a viola no saco.
  • Comentar:

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.