Bons plurais

Em época de crise

 

 

      «Li algures que os nomes próprios que os pais escolhem para os seus filhos têm uma relação com o ambiente económico que se vive na época em que estes nascem. Épocas de crescimento económico e de grande desenvolvimento, de pleno emprego e de investimentos arrojados, que permitem alimentar grandes esperanças para o futuro, suscitam o aparecimento de
 Júlios Césares, de Alexandres Magnos 
e de nomes de ressonâncias históricas mais nacionais mas sempre com uma predominância de nomes próprios duplos. Épocas de recessão, de desemprego e de pobreza, de retracção e ansiedade, onde o futuro se anuncia preocupante, suscitam o aparecimento de nomes singelos e discretos, prudentes Joões, Marias e Josés» («Mais pobres, mais desiguais, mas sempre à procura do futuro», José Vítor Malheiros, Público, 31.12.2013, p. 43).

 

  [Texto 3747]

Helder Guégués às 15:06 | comentar | favorito
Etiquetas: