19
Abr 18

Léxico: «deixar da mão»

Ignorar o próprio, adoptar o alheio

 

      «José Sócrates abandonado. Advogado deixa Sócrates na mão», titulava no sábado a revista VIP, na sua edição electrónica. Só há um problema. (Ou dois: ser tudo mentira, mas disso não curamos aqui.) A expressão é brasileira, não portuguesa, e significa não ajudar, abandonar. Vamos, portanto, esquecê-la, e oxalá outrotanto aconteça ao infeliz jornalista. Mas temos uma expressão semelhante e que não vejo nos dicionários, ou, pelo menos, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: deixar da mão, largar, não incomodar, não maçar. Os Alentejanos herdaram-na dos clássicos, e o resto do País desconhece-a quase por completo. (Ah, sim, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora também desconhece outrotanto.) Continuamos a desprezar o que é nosso.

 

[Texto 9075]

Helder Guégués às 08:41 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: ,
18
Abr 18

Léxico: «titânide»

Família numerosa

 

      Hoje, como família numerosa, teria todo o género de apoios do Estado. Mnemósine e Zeus foram pais de nove formosas moças: Calíope, Clio, Érato, Euterpe, Melpómene, Polímnia, Talia, Terpsícore e Urânia. Zeus era dono dos céus, e entretinha-se a despedir um raio aqui, lançar um relâmpago ali, fazer soar um trovão acolá, e deitar-se com esta e com aquela. Era um deus, pois. E Mnemósine? Era uma titânide, umas das Titânides, palavra ausente do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, mas que o VOLP da Academia Brasileira de Letras não esqueceu.

 

[Texto 9074]

Helder Guégués às 19:25 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «interface»

Também temos (se quisermos)

 

      Hoje de manhã, na COPE, ouvi falar de um qualquer intercambiador de Madrid. Cá está: não precisam de um estrangeirismo como nós, que temos de recorrer a interface. Mas a diferença não fica por aí, no Dicionário da Real Academia Espanhola, há uma acepção específica de intercambiador: «Conjunto de instalaciones que permite a los pasajeros la comunicación y enlace entre diversos medios de transporte.» Ora, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não há esta acepção específica de interface — e devia haver, basta ver como se fala tantas vezes, por exemplo, entre outros, no Interface de Entrecampos.

 

[Texto 9072]

Helder Guégués às 10:34 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «mapa judiciário»

Menos importante do que os astros?

 

      «Governo», ouvi na TSF, «volta a alterar mapa judicial.» Depois da revolução em 2013, agora não será nada de especial. Mas vamos ao que interessa: mais habitual é a expressão mapa judiciário, mas é igualmente correcto mapa judicial. Só não percebo é porque não está nos dicionários, que até um muito mais evidente «mapa astrológico» registam.

 

[Texto 9071]

Helder Guégués às 09:02 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «ruivaco-do-oeste»

Criticamente em perigo

 

      Entre os muitos acontecimentos de ontem — o mundo continua, bem ou mal, a ir para a frente — está a libertação de uma centena de ruivacos-do-oeste (Achondrostoma occidentale) no rio Safarujo, em Mafra, onde estavam extintos desde 2005. Esta espécie de peixe endémica da região só existe em três rios: Safarujo, Sizandro e Alcabrichel. É um pequeno ciprinídeo sem barbilhos com cerca de 9 centímetros, com um padrão oliváceo nas costas, barriga branca e manchas laranjas na base de todas as barbatanas. Guarda-o, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, é nosso.

 

[Texto 9070]

Helder Guégués às 08:38 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «pim-pam-pum»

Diversão de feira

 

      É Aloisio Ferreira da Casa, na Odisseia entre Galáxias, quem melhor descreve o pim-pam-pum, ao dizer que consta «de um conjunto de pequenas bolas moles, feitas com desperdício, misturado com pedrinhas e forradas com peúgas, que arremessadas, deveriam acertar nuns bonecos e bonecas [...] do tamanho de um adulto, animados mecanicamente para escaparem à pontaria dos visitantes». E é isto, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, agora já sabes o que é o pim-pam-pum. Se não estiver dicionarizado, já sei que alguém, tradutor ou jornalista, vai optar por alguma palavra estrangeira.

 

[Texto 9069]

Helder Guégués às 08:34 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
17
Abr 18

Léxico: «primo-vacinação/primo-infecção»

Duas novas

 

      Acabei de ouvir pela primeira vez, na Antena 1, a palavra primo-vacinação, que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora ignora, nesta ou na grafia que vejo no portal da Direcção-Geral da Saúde, «primovacinação», que considero errada, pois nos compostos numeral + substantivo, há sempre hífen: primo-divisionário, primo-infecção, primeiro-ministro, terça-feira, etc.

 

[Texto 9065]

Helder Guégués às 08:20 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,