Plural das siglas

O deus da gramática

 

 

     «A resposta correcta é “os CD”. Ora, recapitulamos aqui no nosso Jogo da Língua que as siglas não têm plural. Tal como dizemos “os PALOP, as PME”, pequenas e médias empresas, e não dizemos “os PALOPs” nem “as PMEs”, então DVD, CD, que são dois substantivos, duas siglas que são substantivos, nós usamos com muita frequência, no nosso dia-a-dia, também não devem ser flexionados no plural. Portanto, como eu acabei de referir, devemos dizer “os CD”. E, já agora, uma, uma ressalva: frequentemente, nós vemos escrito CD, apóstrofo, s, ou DVD, apóstrofo, s. É igualmente um erro uma vez que o apóstrofo é um sinal de elisão, utilizado para nós suprimirmos uma vogal antes de outra, pelo que não faz qualquer sentido usá-lo antes do s para indicar plural das siglas. Portanto, as siglas não têm plural: “um CD, dois CD”» (Jogo da Língua, Sandra Duarte Tavares, Antena 1, 8.09.2011).

      Tudo sabido e consabido, e hoje não pretendo criticar nada em especial – embora haja motivos de sobra para o fazer, porque o apuro estilístico da frase está ao nível de um aluno médio do 12.º ano.

     A parte destacada levou-me a reflectir nestas verdades imutáveis. Esta formulação da questão de Cláudio Moreno, no Sua Língua, resume bem o que está em causa: «Por que levar as siglas para o plural? Olha, parece-me que os portugueses (os da internet) não costumam fazê-lo. Não existe ninguém (não há um deus da gramática, Jorge) que possa dizer se eles estão certos ou errados; podemos apenas comparar duas hipóteses e optar pela que parece ser mais lógica e consistente. Eu, por exemplo, sigo a lição do meu grande mestre Celso Pedro Luft, que ensinava que as siglas, no momento em que são substantivos (mesmo criados artificialmente, são substantivos, exercendo todas as funções sintáticas reservadas a essa classe de palavras), passam a ter plural, que é assinalado, no Português, pelo acréscimo do S: “a convenção anual das APAEs”, “o valor estava expresso nas antigas ORTNs”; “as CPIs estão paralisando o governo”; “Varginha parece ser o local preferido pelos ETs“; e assim por diante (como, aliás, é feito com as abreviaturas, das quais as siglas são irmãs: drs., srs., etc.)» 

 

 

[Texto 465] 

Helder Guégués às 08:04 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: