Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Os nomes das doenças, de novo

Simples: alfa, beta, gama...

 

      «“Agora temos esta situação em Portugal. Talvez tivéssemos podido evitá-la. É por isso que devemos trabalhar ainda mais”, frisou [Angela Merkel], preocupada com a disseminação da variante Delta da covid-19 na Europa. “Avançámos nos últimos meses, mas não até onde eu gostaria que a União Europeia estivesse”, acrescentou» («Portugal na lista vermelha alemã», David Pereira, Diário de Notícias, 26.06.2021, p. 7).

      Um polícia atrás de cada cidadão e um revisor atrás de cada jornalista. Os nomes das doenças, com a excepção que já aqui vimos, escrevem-se com minúscula, David Pereira. Ensine aí também aos seus colegas. Não se limite a imitar o que vê por aí. Temos, pois, a variante alfa, a variante beta, a variante gama, a variante delta, a variante delta plus, etc.

 

[Texto 15 269]

Léxico: «desfronteirizar | desfronteirização»

Na paisagem galega

 

      Não é para dicionarizar, mas somente para saberem que se usam, porque também aqui estamos para isso: «Do lado de lá fala-se de desfronteirização — da eliminação da fronteira entre dois países que quase não existe — e na valorização das duas margens do rio Minho. A Fugas passou um dia a descobrir coisas que estão escondidas na paisagem galega» («A luta das redeiras e outras histórias do rio Minho», Luís Octávio Costa, Público, 19.06.2021, 9h01).

 

[Texto 15 260]