24
Mar 20

Como se traduz por aí

Em milhões, não admira

 

      Com mais de 10 milhões de tradutores de castelhano, há sempre uns milhões menos competentes, não? «No “nono dia de luta”, como lhe chama, Alfonso Reyes confessa o seu cansaço. “38 graus. Apenas dormi, estou exausto. Isto é duríssimo. Tive toda a noite o ‘cão negro’ a vaguear na minha cabeça”, disse, numa publicação escrita durante a madrugada» («Tive toda a noite o ‘cão negro’ na minha cabeça»: o diário de ex-jogador infetado com coronavírus», Mariana Béu, Record, 21.03.2020, 15h46). A incompetência não pára, como também não pára, em vésperas do desmoronamento da economia, o rolo compressor do Fisco. Curioso, o sentido das prioridades desta gente.

 

[Texto 13 007]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: ,
18
Fev 20

Como se traduz por aí

A pior

 

      «“Há provas muito limitadas – se é que há – do benefício das máscaras faciais. As máscaras são úteis para aqueles que estão indispostos e visam proteger as outras pessoas em redor”, afirma em entrevista à agência de notícias “Bloomberg”» («Esqueça as máscaras. Esta é a melhor forma de se proteger do coronavírus», Marta Grosso com Bloomberg, Rádio Renascença, 12.02.2020, 16h24).

      Está bem, mas «indisposto» será a melhor tradução de unwell ou a pior? Eu voto em que é a pior. «Masks are useful for those who are unwell to protect other people from them.»

 

[Texto 12 829]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
13
Fev 20

Tradução: «commute»

Por exemplo

 

      A propósito da inevitabilidade de, num futuro não muito longínquo, se construírem predominantemente edifícios muito altos, o que decorre essencialmente das necessidades ecológicas de inverter o processo de ocupação do solo ou de evitar as deslocações pendulares diárias, o autor dá-nos uma boa maneira de traduzir o inglês commute. Pode ocorrer a muita gente, mas não aos lexicógrafos que redigem os verbetes dos dicionários bilingues.

 

[Texto 12 807]

Helder Guégués às 14:00 | comentar | favorito
08
Jan 20

Tradução: «second-degree murder»

Especialistas em Direito Penal

 

      «Mollie Fitzgerald, atriz do filme “Capitão América”, foi acusada de homicídio em segundo grau por ter, alegadamente, esfaqueado a mãe até à morte» («Atriz do filme “Capitão América” acusada de matar a mãe», Correio da Manhã, 2.01.2020, 14h55).

      Não é só um problema de tradução, mas é sobretudo um problema de tradução. Já que se ocupam tanto da criminalidade e de criminosos de todos os tipos, desde o reles pilha-galinhas ao criminoso de alto coturno, esperava-se que no Correio da Manhã estivessem aptos a compreender que em Portugal o que escreveram não significa nada de nada.

 

[Texto 12 588]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
01
Jan 20

Como se traduz por aí

Mais cuidado e discernimento

 

      «A polícia de West Yorkshire atingiu com taser um rapaz de 14 anos que estava a roubar. O jovem agrediu um polícia e o incidente envolveu um espanador de juntas. As autoridades confirmaram que o rapaz foi preso e posteriormente condenado por roubo e agressão a um polícia, tendo uma sentença de 16 meses de detenção» («Polícia atinge com taser adolescente de 14 anos que estava a roubar», Correio da Manhã, 31.12.2019, 19h57).

      Isto de pôr as senhoras da limpeza e os seguranças a redigir os artigos não é boa ideia, eu já tinha avisado. Vá lá que o adolescente (mas «was of muscular build and 5ft 10ins tall») não lhe deu para chicotear a cara do polícia com um trapo molhado. O que se lê no Mirror, por exemplo, é que o incidente envolveu um «knuckle duster» — uma soqueira. Espero que 2020 vos traga mais cuidado e discernimento.

 

[Texto 12 552]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
30
Dez 19

Tradução: «Privatdozent»

Os Alemães é que sabem

 

      «Finalmente, em fevereiro de 1908, foi-lhe concedido o seu primeiro lugar numa instituição de ensino como Privatdozent (académico assistente) na Universidade de Berna» (Pensar como Einstein, Daniel Smith. Tradução de Rita Canas Mendes. Amadora: Vogais, 2015, p. 65).

      Académico assistente — o que é isso? Quem sabe mesmo o que significa Privatdozent são os Alemães: «Titel eines habilitierten Hochschullehrers, der noch nicht Professor ist und nicht im Beamtenverhältnis steht.» (Dicionário da Duden). No original, lê-se «a junior academic», algo também de significado difuso.

 

[Texto 12 546]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «ecolalia»

Que estudasse

 

      «Além disso, sofria de uma doença chamada echolalia, que o fazia repetir frases várias vezes» (Pensar como Einstein, Daniel Smith. Tradução de Rita Canas Mendes. Amadora: Vogais, 2015, p. 21). Vá-se lá saber porque está por traduzir. Verdade seja dita que no original está também em itálico, mas em inglês escreve-se echolalia. Em suma, a tradutora mantinha o itálico, mas usava o termo português, ecolalia. Em rigor, a ecolalia não consiste meramente na repetição de palavras, isso tem outro nome. Nem me parece que seja uma doença. Não vou, no entanto, dizer como é, o autor que estudasse.

 

[Texto 12 542]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,
16
Dez 19

Tradução: «detonatore»

Pavio...

 

      «Cerca de 54 mil pessoas foram obrigadas a evacuar as suas casas, este domingo de manhã, enquanto especialistas desarmavam uma bomba datada da Segunda Guerra Mundial. A operação decorreu em Brindisi, uma cidade no sul da Itália, com cerca de 87.800 residentes. [...] Especialistas das forças militares e dos bombeiros extraíram o pavio da bomba histórica em 40 minutos. Segundo os jornais locais, a bomba foi desativada com sucesso e será levada para uma pedreira local, na segunda-feira» («Cidade italiana evacua 54 mil pessoas para desativar bomba da Segunda Guerra Mundial», Sofia Freitas Moreira e redacção, Rádio Renascença, 15.12.2019, 13h16).

      Será que uma bomba tem mesmo pavio, Sofia Freitas Moreira? E a redacção concordou... Na imprensa italiana o que se lê é que se trata do detonatore, pois claro. Em rigor, não é um problema de tradução, mas de mera cultura geral mínima. Mas não vale a pena gastar mais pavio com isto.

 

[Texto 12 480]

Helder Guégués às 09:20 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
12
Dez 19

Um nicho não é um alçapão

Confusões sem fim

 

      «Um quadro do célebre pintor austríaco Gustav Klimt foi encontrado atrás de uma parede na galeria Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, de onde teria sido roubado, em fevereiro de 1997. [...] Os trabalhadores da galeria de arte estavam a limpar uma parede da galeria, quando encontraram um alçapão — do outro lado estava um saco de plástico. Lá dentro? Estava o famoso “Retrato de uma Senhora”, pintado por Klimt em 1917, que se julgava ter sido roubado» («Quadro desapareceu há 20 anos de uma galeria de arte. Agora foi encontrado... no mesmo sítio», Rita Carvalho Pereira, TSF, 11.12.2019, 12h12).

      A habitual falta de cuidado dos jornalistas... A imprensa italiana fala (e as imagens mostram) numa portinhola de um nicho — lo sportello di una nicchia. Assim, Rita Carvalho Pereira devia conferir urgentemente a definição de alçapão nos dicionários. Foram trabalhadores que estavam a fazer a manutenção do jardim da galeria que, ao removerem a hera de uma parede (rimuovendo l’edera da una parete), descobriram a portinhola do nicho e depararam com o quadro.

 

[Texto 12 459]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,