A antiga grafia

Quão antiga?

 

 

      Como acabei de ler o verbo aqui num texto, lembrei-me: numa edição recente da revista Correio da Manhã TV (de 11 a 17.06), no cartune de António Maia, estão duas personagens a atirar moedas para um lago. Uma diz: «Eu peço pelo Seguro. Logo, prometo repôr as pensões!» Diz a outra: «Isso não vale!!! Eu, pelo Costa, tenho que repor estalagens e hotéis?!!....» Quatro pontos! E «repor» escrito de duas maneiras, uma certa e outra errada. Mas, no canto inferior direito, o dístico honroso: «Texto escrito com a antiga grafia».

 

 [Texto 4896] 

Helder Guégués às 23:01 | favorito
Etiquetas: ,