A completa confusão

Querem ver que é o mesmo...

 

      A imprensa portuguesa não sabe se o que impediu a presença de José Eduardo dos Santos no Parlamento angolano, para o discurso do estado da nação, foi «indisposição» ou «indisponibilidade». Como se fosse tudo igual. O Público vai mais além, diz que foi indisposição e indisponibilidade: «Uma “indisponibilidade momentânea” impediu que fosse José Eduardo 
dos Santos a proferir o discurso
 do estado da nação no Parlamento angolano» (editorial, p. 46). Na legenda ao artigo «Angola insinua que há interesses estrangeiros por trás dos activistas», na página 22, lê-se, porém, que «José Eduardo dos Santos (aqui na campanha eleitoral de 2008) não leu o seu discurso do estado da nação devido a uma “indisposição”».

 

[Texto 6323]

Helder Guégués às 10:38 | comentar | favorito
Etiquetas: ,