A invenção da língua

Meu prezado amº e colega

 

      Estava aqui a beber um dedal de licor de castanha da serra da Estrela, para me desconstipar. «Cheguei ha pouco do Porto, e visitei sem intermissão de tempo a mª pequena livraria para não demorar a resposta á sua carta, visto q terei de recolher-me á cama para me desconstipar», escreveu Camilo numa carta. Quando é preciso, inventamos uma palavra.

 

[Texto 10 257]

Helder Guégués às 19:41 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: