A magna questão da Saúde

Senhor Dr. médico

 

      «O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, defende que a palavra “médico” deve fazer parte da identificação dos profissionais do setor. “Independentemente de usarem o título académico, que é o ‘doutor’, têm que usar o seu título profissional. É uma matéria que eu vou discutir internamente”, anunciou Miguel Guimarães, na Renascença. [...] Apesar de também ter uma carga de ironia, como reconhece, exigência prende-se com a criação de uma licenciatura para a chamada medicina tradicional chinesa, que já mereceu a oposição da Ordem. “É um bocado de ironia e um bocado de proposta. Nos EUA, os médicos são tratados por MD: ‘medical doctor’. Esta expressão aqui não se poderia adotar, mas a verdade é que hoje os licenciados são muitos, são cada vez mais – como se vê, criam-se licenciaturas de uma forma absolutamente espantosa – de maneira que os médicos, para serem devidamente identificados no seu local de trabalho, nomeadamente devem ser tratados por médicos também”, sustenta» («“Senhor Dr. médico”. Bastonário não quer confusões com outras formações académicas», Rádio Renascença, 21.02.2018, 11h45).

       Salta à vista que é a medida mais importante no domínio da Saúde, porventura até a única via para salvar o SNS. «Senhor Dr. médico» não vai pegar; tentem medical doctor.

 

[Texto 8782] 

Helder Guégués às 20:15 | comentar | favorito | partilhar