Ainda «customizar»

«Personalizar» — sempre

 

      Gostava que fosse evidente para todos que de customize nunca se podia chegar a «costumizar». Há, no étimo inglês, alguma sequência estranha ao nosso sistema fonológico ou ortográfico que imponha aquela alteração? Não há. Logo, o aportuguesamento é simples e directo: customizar. Isto porque o vocábulo estrangeiro, tratando-se de um verbo, e verbo inglês, não foi — nem podia ser — simplesmente adoptado, como se fez com leasing, stop, sexy, etc. Também não estamos perante um decalque, como em «arranha-céus», de skyscraper, ou «luta de classes», de Klassenkampf, por exemplo.

      Entretanto, no meio de toda esta trapalhada indigna, algo de bom aconteceu: a versão em linha do Vocabulário Ortográfico da Porto Editora deixou de registar «costumizar». Estamos sempre a tempo, e com efeitos imediatos neste mundo virtual, de recuar nas nossas opções e ideias. Depois dos tropeções do Ciberdúvidas, digno, humilde e inteligente seria reconhecer que «customizar» é o único aportuguesamento possível, pois adoptá-lo de um cognato é ideia supinamente infeliz. Façam-no, e o nosso respeito será retomado.

 

[Texto 6377]

Helder Guégués às 08:36 | comentar | favorito