«Ao deus-dará»

Como já vimos

 

       «A partir de Outubro, Portugal ficará assim ao Deus dará — sem autoridade ou direcção —
 e o castelo de cartas financeiro, que Passos Coelho pôs pouco a pouco em pé, cairá com estrondo para desgosto da gente “razoável” e prejuízo dos portugueses. Aconselho por isso a inocência nacional a aproveitar bem o Verão» («Aproveitem o Verão!», Vasco Pulido Valente, Público, 12.04.2015, p. 56).

 

[Texto 5753]

Helder Guégués às 14:30 | comentar | favorito