«Apetite de aventura»

Urbanamente

 

 

      «– Refiro-me aos esforços ansiosos e descombinados para transcender a nossa mesquinha condição, àquele desafio constante do verdadeiro espanhol ao bom senso, à própria morte... Refiro-me à saudade de acção impetuosa que fermenta nos anos de apatia em que a Espanha periodicamente se revolve. Tudo isso me agrada: o espírito pouco prático, o orgulho do pobre; o apetite de aventura, de vida arrojada e palpitante... Mas desculpe, Mari-Paz, estou a castigá-la com um verdadeiro discurso...» (Obras Completas, Vol. 1, Urbano Tavares Rodrigues. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2009, p. 215).

 

  [Texto 3893]

Helder Guégués às 17:22 | favorito