As lésbicas e os lésbicos

Era o século VII a. C.

 

   «É às costas da ilha grega de Lesbos que mais refugiados têm chegado, ao ritmo de mais de 2000 por dia. E aqui têm sido bem recebidos pelos habitantes locais. “Chamam-lhe a ‘ilha da solidariedade’”, diz Christina Velentza, uma advogada grega, especialista em direito dos refugiados» («E se a Europa fosse mais como “Lesbos, a ilha da solidariedade”?», Clara Barata, Público, 14.03.2016, p. 24).

    Sem medo, Clara Barata, sem medo: os lésbicos. Em Portugal é que só há lésbicas, mas na Grécia, e em especial em Lesbos, também há lésbicos. Ou, vá lá, lesbianos. A safada da Safo é que tem a culpa deste enviesamento. Tríbade. Safista.

 

[Texto 6683]

Helder Guégués às 23:53 | favorito
Etiquetas: ,