"Atresia", "atrésia", ou ambas?

Uniformizar

 

      O Hospital Pediátrico de Boston uniu-se à Universidade de Sheffield para criar um robô que pode fazer intervenções cirúrgicas para curar a atresia esofágica (oesophageal atresia, para a legião de anglófonos que nos segue), que é, como se lê no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, a «falta congénita de uma abertura natural do organismo, ou o seu encerramento por uma formação anormal», e que afecta potencialmente uma em cada 4000 crianças à nascença. Acontece, porém, que no Dicionário de Termos Médicos o termo só aparece registado com acento, atrésia. Não convém nada que haja esta falta de uniformidade, porque ou se admitem ambas ou só uma. Estou a 30 quilómetros do meu exemplar do Vocabulário da Língua Portuguesa de Rebelo Gonçalves, mas sei que a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira regista atrésia, ao passo que o VOLP da Academia Brasileira de Letras regista atresia.

 

[Texto 8604] 

Helder Guégués às 21:37 | comentar | favorito