Bacalhaus há muitos

Nem bacalhau é

 

      «Viajemos até às águas do Atlântico Norte e do Árctico. Nelas encontramos o bacalhau-do-atlântico (Gadus morhua) e o bacalhau-do-árctico (Boreogadus saida). Ambos gostam de águas bem frias durante a sua reprodução: o bacalhau-do-árctico reproduz-se em águas entre os zero e os 1,5 graus Celsius, já o bacalhau-do-atlântico prefere águas um pouco mais quentes (mesmo assim muito frias para nós) entre os três e os sete graus Celsius» («Se os oceanos ficarem mais quentes e ácidos, o bacalhau irá tornar-se um refugiado climático», Teresa Sofia Serafim, Público, 3.12.2018, p. 26).

      No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, só há um bacalhau hifenizado que nem sequer é bacalhau: o brasileiro bacalhau-de-porta-de-venda, «coloquial pessoa muito magra; magricela».

 

            [Texto 10 398]

Helder Guégués às 19:21 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,