Barriga de aluguer

Isso é para a lei

 

      «Filomena Gonçalves, vice-presidente da Associação Portuguesa de Fertilidade [APF], explica porque é que deve dizer-se “maternidade de substituição” ou “gestação de substituição” em vez de “barrigas de aluguer”: “O conceito de barrigas de aluguer é muito hollywoodesco, foi importado porque em muitos países é feito um contrato de aluguer do útero e existe uma compensação monetária”» («Por que não se deve dizer “barrigas de aluguer”?», Bárbara Baldaia, TSF, 13.05.2016).

      E isso, ser hollywoodesco, é razão para se lhe chamar de outra forma? E contrato parece-me que sempre houve, com compensação monetária ou sem compensação monetária. Não, não, a designação jurídica procurará sempre ser neutra, a designação popular, ainda que copiada, procura a singeleza e a expressividade.

 

[Texto 6807]

Helder Guégués às 16:05 | comentar | favorito
Etiquetas: ,