Beijo na boca e vergonhas

O fim do mundo

 

      Em pleno Congresso, Pablo Iglesias, secretário-geral do Podemos, deu um beijo na boca a Xavier Domènech, do En Comú Podem. (Ah, sim, o beijo de Brezhnev e Honecker.) Esta atitude deixou três ministros ojipláticos, lê-se no jornal El País. Ojipláticos, com os olhos como pratos, isto é, surpreendidíssimos, estupefactos. Está a caminho do DRAE. Uma vergonha? Não. Mas: «Chris Jones enseña las vergüenzas en pleno sprint». Em português, poucas vezes usamos a palavra para nos referirmos aos órgãos sexuais humanos. Talvez apenas quando falamos com crianças. Isto mesmo também o diz o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa. Para o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, porém, vergonhas é «antiquado». Não é.

 

[Texto 6658]

Helder Guégués às 22:56 | comentar | favorito