Brasiliense, brasílico, brasileiro

Era ofensivo

 

      «Veja bem, não havia ideia de Brasil. Havia essa figura chamada “Brasil”, que era uma colónia, mas a sensação de brasilidade
 não existia. Inclusivamente, a palavra “brasileiro” não era muito usada. Usava-se “brasiliense” ou “brasílico”. “Brasileiro”, durante muito tempo, era uma palavra feia — designava os comerciantes de pau-brasil e quem era comerciante já era uma pessoa. Eu li uma vez numa história dos jesuítas um conflito que houve num convento em São Paulo, no século XVII, porque um jesuíta chamou outro de “brasileiro”» (José Murilo de Carvalho, historiador brasileiro, em entrevista a Manuel Carvalho. «A elite de Coimbra que manteve o Brasil unido», Público, 3.03.2015, p. 28).

 

[Texto 5624]

Helder Guégués às 17:07 | favorito
Etiquetas: