«Cabecilha», «chefe» e outras

Aleluia!

 

      «Quatro homens foram detidos em Atenas, na Grécia, por estarem, supostamente, ligados à célula jiadista da Bélgica, que foi desmantelada esta semana. Entre os detidos estará o cabecilha que planeava os atentados. O homem, de 27 anos, tem nacionalidade belga, mas é natural do Magrebe, e lutou pelo Estado Islâmico na Síria. Os homens foram detidos pela polícia, em acções separadas. As autoridades belgas estão agora a analisar fotografias, impressões digitais e o ADN que foi enviado pela polícia grega para verificar se o detido é mesmo o homem procurado. Entretanto, na próxima quinta-feira, vai realizar-se, em Londres, uma reunião dos países que integram a coligação contra o Estado Islâmico. O encontro é promovido pelos chefes da diplomacia dos EUA e da Inglaterra» («Detenções na Grécia», Bom Dia, Portugal, 18.01.2015).

      Os tradutores que ponham aqui os olhos: até os jornalistas na televisão conseguem prescindir do omnipresente «líder». Vou já, já ali ao sino da Igreja de Nossa Senhora do Amparo.

 

[Texto 5470]

Helder Guégués às 10:51 | favorito
Etiquetas: