Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

«Café sem princípio»

Barca de Caronte disfarçada

 

      Como raramente bebo café, só hoje soube que se diz café sem princípio ao café expresso em que o início não é aproveitado. Mas, se nos descuidamos, por cada coisa que aprendemos, desaprendemos duas. A propósito da morte de Prince, Rui Reininho enviou uma mensagem à agência Lusa em que, entre outras coisas, escreve isto: «A Feia Barca de Anacreonte vai cheia, tristes dos que ficamos por aqui, a penar com os nossos IRS.» Esta pede meças ao «bramir o estandarte» de Pedro Lomba. Então na mitologia grega não é Caronte o barqueiro que transportava os mortos, ao longo dos rios Aqueronte e Estige, para o Hades, o mundo subterrâneo? Anacreonte, poeta lírico grego, era mais exímio com a língua do que com o leme, parece.

 

[Texto 6761]

1 comentário

Comentar post