Carteiristas entre aspas

Deus da tecnologia

 

      «Joaquina Gonçalves, 85 anos, assumiu ontem a sua condição de viúva no julgamento pelo furto de uma carteira no desfile da Queima das Fitas, que decorreu no tribunal de pequena instância criminal, no Porto. A idosa, com duas condenações pelo mesmo crime, não se cansou de clamar por inocência. “Que Deus me mate. Que me pare a pilha do coração!”, desabafou em tribunal, depois de chamar mentirosos aos agentes que a incriminaram» («À terceira, Ministério Público pediu prisão suspensa para “carteirista” de 85 anos», Mariana Oliveira, Público, 19.05.2016, p. 13).

      É a melhor imprecação dos últimos anos: «Que me pare a pilha do coração!» E as aspas do título, Mariana Oliveira? Deve ser porque foi pedida somente pena suspensa. Assim, é apenas «carteirista» e não, mais ofensivamente, carteirista.

 

[Texto 6819]

Helder Guégués às 07:01 | favorito
Etiquetas: ,