Cem vezes: «Pirenéus»

Trema!

 

      «Tinha-se apaixonado por um dos críticos, com quem iniciara uma ativa troca de cartas: Joaquim de Vasconcelos, mais velho dois anos, admirador da cultura germânica e que também se deixou arrebatar, dispondo-se a ir ao seu encontro com tanta determinação que, na falta de comboios, parados devido à terceira guerra carlista, atravessou os Pirinéus a cavalo» («Carolina Michaelis [sic], uma alemã apaixonada por Portugal», Anabela Natário, Expresso Diário, n.º 1200, 18.06.2018).

      A meu ver, quem escreve sobre Carolina Michaëlis não devia dar um erro ortográfico daquele calibre. Anabela Natário, é Pirenéus. Há por ali outras gralhas e descuidos, mas, no todo, é interessante. Eu, por exemplo, não sabia isto: «Carolina tinha cinco irmãos, entre os quais Henriette, lexicógrafa, autora dos primeiros dicionários Michaelis, apelido da família pelo qual Carolina ficará conhecida.»

 

[Texto 9441]

Helder Guégués às 20:03 | favorito
Etiquetas: ,