Com que então, os «rohingya»... [5.01.2017]

Da Birmânia, os Ruaingás

 

      «Uma comissão que investiga a violência no Myanmar (antiga Birmânia), no estado Rakhine, negou que as forças de segurança tenham abusado dos rohingya, dias depois de ter surgido um vídeo que mostra a polícia a bater em civis daquela minoria muçulmana» («Comissão nega abusos contra minoria muçulmana em Myanmar», Diário de Notícias, 4.01.2017, 7h51).

      Pelo menos o plural, senhores jornalistas da Lusa! Pelo menos. Na Fundéu já trataram da questão, e a conclusão a que chegaram foi que, como este povo tem uma língua própria escrita com caracteres latinos e grafam a palavra como ruaingá, esta é outra forma, a par de, para o castelhano, rohinyá. E terminam: «Se recuerda finalmente que el nombre del país es Birmania, mejor que Myanmar, y que el estado donde se asientan se puede romanizar, según la pronunciación original birmana, como Rakáin (mejor que Rakhine y Rajine).»

 

[Texto 7374]

Helder Guégués às 00:28 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,