Como pensam alguns professores

Muito mal

 

      «Miguel Vieira é o muro, Luiz Phellype marca: Paços 1-0 Benfica (intervalo)», li agora mesmo no sítio da TSF. Vem mesmo a calhar: esta semana, certa professora de Português, em certa escola, corrigiu uma composição em que a aluna dera o nome de Ortênsio a uma personagem. Assim: «Ortênsio — Hortência?» Como é que um professor se atreve a corrigir o nome de uma personagem? Nem é necessário, porque não traz mais força ao argumento, mas aposto que Ortênsio até existe. Há certamente algum brasileiro com o nome, como há um Luiz Phellype, quando não dez ou cem. O ensino castrador e ignorante. Duplamente ignorante, porque a grafia correcta é Hortênsia. Duplamente castrador, porque transforma uma personagem masculina numa personagem feminina.

 

[Texto 8802]

Helder Guégués às 21:31 | comentar | favorito
Etiquetas: ,