Como se escreve nos jornais

De fugir

 

      «O mau-estar em torno do caso Tancos está a crescer e a estratégia do Governo parece ser a de resguardar Azeredo Lopes e a sua imagem. Esta sexta-feira, em Cascais, numa cerimónia dedicada a demonstrações militares, a sua ausência acabou por se tornar demasiado evidente» («Festival Militar em Cascais com Marcelo mas sem membros do Governo», José Pedro Mozos, Observador, 5.10.2018, 21h25).

      Estes moços mais novos têm problemas auditivos como os velhos, só pode ser isso. É assim, José Pedro Mozos, que ouve e vê por aí a palavra? Uma vez ou outra, não digo que não — erro de outros moços também duros de ouvido, mas em geral até os analfabetos acertam.

 

[Texto 10 054]

Helder Guégués às 08:31 | comentar | favorito
Etiquetas: ,