Como se escreve por aí

Já está ocupado

 

      «Ainda assim, foi Mariana quem optou por recorrer ao ensino complementar, fora da escola, onde despende três horas por semana em sessões de apoio a português e matemática. O recurso a explicações é um hábito comum entre os alunos do ensino secundário e a procura aumenta com a aproximação dos exames nacionais» («Aulas depois das aulas», Joana Gonçalves, João Diogo Correia e Rita Carvalho, «Revista E»/Expresso, n.º 2381, 16.06.2018).

      Neste caso, foram tão infelizes como na «pobreza desafiada». «Ensino complementar» é há muito um conceito solidificado, não podem usar as mesmas palavras para pretender dizer uma coisa completamente diferente. Era muito simples.

 

[Texto 9431]

Helder Guégués às 07:18 | favorito
Etiquetas: ,