Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linguagista

Como se escreve por aí

Uma APAV para a língua

 

      «Recorde-se que em Inglaterra já estavam a ser usados testes rápidos, mas não através da saliva. O teste desenvolvido pelo Imperial College de Londres baseava-se num teste de ADN e tem o avale para uso clínico da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde britânica» («Covid-19. Testes rápidos à saliva com resultado em menos de uma hora estão em produção», Maria João Costa, Rádio Renascença, 25.05.2020, 10h50).

      No perfil da RR, a jornalista, que já conhecemos daqui, fala de uma «história de amor [que] começou em 1997 quando cheguei à Renascença», mas é óbvio que é mais uma daquelas relações em que há amor, sim, mas também violência. Fazia falta uma APAV para a língua.

 

[Texto 13 437]