Como se traduz por aí

Paciência desafiada

 

      «Um exemplo de sucesso que Pasi Sahlberg, educador, que escreveu “Lições Finlandesas: o que pode o mundo aprender com a mudança educacional na Finlândia?”, considera estar relacionado não só com os professores, mas com todo o ambiente escolar. “A liberdade para ensinar sem os constrangimentos de um currículo estandardizado e sem a pressão de testes estandardizados; a forte liderança de diretores que conhecem a sala de aula através de anos de experiência como professores; uma cultura profissional de colaboração; e o apoio em casas não desafiadas pela pobreza”, cita o jornal britânico “The Telegraph”» («Aulas depois das aulas», Joana Gonçalves, João Diogo Correia e Rita Carvalho, «Revista E»/Expresso, n.º 2381, 16.06.2018).

      Sei lá se é a pior tradução de unchallenged — só sei que não se percebe. Sim, o que é isso de «casas não desafiadas pela pobreza»? To challenge é polissémico, menos preguiça e lá mais para o fim do verbete do dicionário bilingue encontravam a tradução adequada.

 

[Texto 9430]

Helder Guégués às 00:14 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,