Como se traduz por aí

Em milhões, não admira

 

      Com mais de 10 milhões de tradutores de castelhano, há sempre uns milhões menos competentes, não? «No “nono dia de luta”, como lhe chama, Alfonso Reyes confessa o seu cansaço. “38 graus. Apenas dormi, estou exausto. Isto é duríssimo. Tive toda a noite o ‘cão negro’ a vaguear na minha cabeça”, disse, numa publicação escrita durante a madrugada» («Tive toda a noite o ‘cão negro’ na minha cabeça»: o diário de ex-jogador infetado com coronavírus», Mariana Béu, Record, 21.03.2020, 15h46). A incompetência não pára, como também não pára, em vésperas do desmoronamento da economia, o rolo compressor do Fisco. Curioso, o sentido das prioridades desta gente.

 

[Texto 13 007]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,