Corrigir o autor

Melhor do que o original

 

 

      O tradutor tem de corrigir o autor, se for necessário. Um exemplo (real, como o são todos: nunca preciso de inventar): o original, inglês, falava dos patrícios romanos e usava a palavra dinarii. Ora, a palavra correcta é denarii (plural de denarius), o nosso denário. O tradutor verteu para «dinares». Ora, o dinar (isso mesmo: o étimo é o mesmo) é a unidade monetária de países como a Argélia, Iraque, Jordânia, Líbia e uns quantos mais. É do domínio da cultura geral, e por isso a pressa não pode explicar, pelo menos inteiramente, estes erros.

 

[Texto 4884]

Helder Guégués às 13:41 | comentar | favorito
Etiquetas: