«Dar de si»

Sim? Não?

 

 

   «Enfiaram a corda pela argola, e puxaram os dous fidalgos e dous lacaios. Deu de si a tampa: repuxaram, e a tampa resaltou d’um sacão» (O Judeu, Camilo Castelo Branco. Porto: Em Casa da Viúva Moré – Editora, 1866, p. 78).

    A questão é esta: em vez de se escrever dar de si, podemos escrever simplesmente, com o mesmo sentido (ceder a uma força, ao uso continuado ou a um esforço), dar? «A tampa deu». Na oralidade, não é raro usar-se.

 

  [Texto 3863]

Helder Guégués às 20:15 | comentar | favorito
Etiquetas: