Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

De novo o verbo «haver»

Nem tudo vai bem

 

      Não fui eu que vi, mas confio como Passos Coelho não devia ter confiado: um amigo meu viu anteontem um DVD do drama político Tout va bien, de Jean-Luc Godard e Jean-Pierre Gorin, numa edição de 2013. Tudo correcto, com o selo da IGAC, mas quem vê capas, já se sabe, não vê o conteúdo. Logo no início, uma sequência diabólica de frases: «Nessa cidade haveriam casas»; «Haveriam muitas pessoas»; «Haveriam trabalhadores»; «Haveriam agricultores». Para a posteridade: tradução e legendagem de Elisa Pires de Carvalho. Quantos anos de exercício da actividade teria quando traduziu este filme? Vinte ou mais, e eis este erro estarrecedor. Pode ser o pior erro da tradução, mas não é o único.

 

[Texto 7950]

1 comentário

Comentar post