Definição: «imunidade de grupo»

Ficaria melhor

 

      «O estudo, realizado pelo Instituto de Saúde Carlos III junto de quase 70 mil pessoas, concluiu ainda que Espanha, apesar de ser dos países mais atingidos pela pandemia, está longe da imunidade de grupo, que é atingida quando 60 a 70% da população ganha anticorpos. “Não temos nem vamos ter imunidade de grupo. Temos de aprender a conviver com o vírus”, avisou ontem o ministro da Saúde, Salvador Illa» («Só 5 por cento têm anticorpos», Ricardo Ramos, Correio da Manhã, 16.05.2020, p. 23).

      É precisamente esta informação que a Porto Editora devia acrescentar na sua definição de imunidade de grupo: «forma de protecção indirecta contra doenças infecciosas que se verifica quando uma grande maioria dos membros de uma comunidade, habitualmente definida entre 60 % e 70 %, está imunizada contra determinado agente patogénico (geralmente através de vacinação), reduzindo o risco daqueles que o não estão, nomeadamente os que, por alguma razão (sistema imunitário enfraquecido, grávidas, etc.) não podem ser vacinados».

 

[Texto 13 360]

Helder Guégués às 18:15 | favorito