Depois da saudade, o facilitar?

Não facilitemos

 

      «Não conheço equivalente noutras línguas[,] mas é um dos verbos mais úteis e polivalentes da língua portuguesa. Usam-no os arrumadores (o amigo não me facilita uns trocos?), um cliente que queira fiado (ó dona Lurdes, eu até levava uns bifes, mas só se facilitar...) ou qualquer utente de um serviço público quando tenta acelerar um processo (veja lá se me facilita isso, é que amanhã tenho consulta)» («A vida é difícil mas a gente facilita», Nuno Camarneiro, Diário de Notícias, 11.09.2018, 6h21).

      Há-de haver verbos equivalentes noutras línguas, não é? Não contribuamos nós para mais um mito de intraduzibilidade (Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, também te esqueceste desta) como em relação a «saudade».

 

[Texto 9898]

Helder Guégués às 09:28 | comentar | favorito
Etiquetas: