Desconseguir, desaguentar, descabelar...

Vêm de África

 

      «Sentado [Joos De Raeymaeker] numa esplanada da marginal de Luanda, na cervejaria Rialto, diverte-se a falar das diferenças da mesma língua em territórios distintos. Aqui em Angola às vezes “está complicoso”, “há makas” (problemas), pode ouvir-se alguém a dizer “cheguei atrasado “através” [expressão que significa ‘por causa de’] do trânsito”. Em Angola há o verbo calorear (ter calor) e desconseguir (que é quase o mesmo que não conseguir) e a palavra “ainda” pode ser sinónimo de “não”. Já fizeste? Ainda. O seu guia inclui um dicionário do português de Angola» («A história de Joos em Angola começou num quintal do Porto», Catarina Gomes, Público, 28.02.2015, p. 19).

       Podemos encontrar o verbo desconseguir nas obras de Mia Couto, Pepetela, Ondjaki, entre outros. Mas não é apenas usado em Angola. O prefixo des- é um dos mais produtivos e, nos países onde se usa «desconseguir», também encontramos termos como descabelar por «cortar o cabelo»; desaguentar por «não resistir a», etc.

 

[Texto 5614]

Helder Guégués às 20:00 | favorito
Etiquetas: ,